Logo
Atendimento (31) 3226-3455

Também pode nos enviar uma mensagem para o atendimento via WhatsApp no número 31 3226-3455

Email para contato

[email protected]

Comunicado - Imissão na Posse de Bem

19/05/2022

O Grande Oriente de Minas Gerais comunica a toda sua comunidade maçônica que, finalmente, no dia 11 de maio de 2022, foi reinvestido na Posse do seu Imóvel, localizado no 6º andar, da Rua da Bahia 570, Edifício Alcazar, no centro de Belo Horizonte. Trata-se do imóvel que abrigou a sua Sede Administrativa e de alguns templos, até a sua mudança para a Avenida Barbacena n⁰ 85, no Barro Preto. Cumpre registrar que, após a mudança da Sede, o andar foi então alugado, mas, desde maio de 2015, a inquilina deixou de quitar suas obrigações contratuais, tais como aluguéis, taxa de condomínio, taxa de incêndio, conta de energia elétrica, IPTU, etc. É evidente que o imóvel de propriedade do GOMG, ora retomado, terá que passar por uma reforma, para voltar a ter condições normais de utilização e lhe ser dada uma melhor destinação.

Por se tratar de um patrimônio da nossa Ordem, a retomada definitiva do referido imóvel, desde a posse do atual Grão-Mestre, passou a ser considerado uma das suas prioridades administrativas.

Infelizmente, pela falta de providências mais contundentes e da propositura de uma Ação Judicial mais agressiva por parte do GOMG no passado, acabou por encorajar a locatária inadimplente, até a ingressar também na Justiça com uma Ação de Usucapião, reivindicando a propriedade deste imóvel, ao alegar que detinha uma posse mansa e pacífica, há mais de cinco anos. Assim, transcorridos 7 (sete) anos desde o início da contumaz inadimplência, o Grande Oriente de Minas Gerais, finalmente é reinvestido na posse do imóvel, por ser o seu legítimo proprietário de fato e de direito.

Ainda tramita na justiça um Processo referente a Ação de Usucapião, proposta pela ex-inquilina, que será extinto, por absoluta carência processual e, no mérito, não ter como ser procedente. 

 

 

Imóvel localizado na Rua da Bahia, 570, Centro, BH.

 

Recepção destruída.  

 

 

Banheiros mal conservados e degradados.  

 

 

  Salas com paredes e pisos degradados. 

 

 

 Salas com pisos irregulares e totalmente estragados. 

 

 

Mobilia que pertencia ao imóvel, destruída.